Empreendedorismo

17/10/2020 / 1 ano atrás

Códigos de barras EAN-13: 9 motivos para você utilizar em seus produtos e vender mais!

Códigos de barras EAN-13: 9 motivos para você utilizar em seus produtos e vender mais!

Será que utilizar código de barras EAN-13 tem realmente o poder de aumentar suas vendas?

 

Isso parece mais uma daquelas propagandas baratas sobre como você pode triplicar o faturamento gratuitamente, não é mesmo?

 

Porém, o código EAN-13 pode fazer com que seus produtos ganhem mais relevância, visibilidade e com isso, consiga aumentar a quantidade de vendas de seu empreendimento.

 

Mas antes de descobrir o que você pode fazer para aumentar seu faturamento com uso do EAN-13, você sabe o que é e para que serve o código de barras EAN-13?

 

O código universal EAN (European Article Number) é um código formado por uma série de barras verticais que podem ser escaneadas, por isso o nome código de barras.

 

Sua estrutura é montada com base em alguns números de série do código, que indicam a origem do país de fabricação, os dados do fabricante e o código verificador do produto.

 

Basicamente, o código EAN-13 tem o objetivo de registrar produtos de maneira individual, criando um registro único para cada mercadoria produzida e comercializada.

 

 

Caso sua empresa ou loja virtual deseje implementar os códigos de barras EAN-13, precisará descobrir por quais motivos deve realizar esse investimento.

 

E é por isso que a EAN Global , que é especialista na prestação de serviços remotos, irá lhe mostrar os 9 motivos para você utilizar em seus produtos e vender mais:

 

  1. Tenha sua própria BuyBox

 

Buy Box ou caixa de compra é o local dentro do marketplace onde o produto fica disponível para a compra direta.

 

Nessa situação, o botão "comprar" aparece disponível para que o cliente finalize a compra diretamente na plataforma, sem redirecionamentos.

 

A buy box existe porque nos marketplaces muitos comerciantes ofertam o mesmo produto. Por isso, o site agrupa as melhores opções de preço daquele produto e leva o usuário para uma única aba.

 

Geralmente, o buy box possui espaço para no máximo 5 lojas com o mesmo produto, por isso é tão disputado dentro da plataforma.

 

E como o marketplace faz isso?

 

Ele usa alguns critérios como preço da mercadoria, valor do frete, prazo de entrega, avaliação do lojista ou quantidade em estoque.

 

Entretanto, você pode conseguir uma buy box apenas para sua loja virtual, que trará um benefício imenso para seu empreendimento.

 

Com os códigos universais EAN é possível que você consiga uma buy box única e venda mais seu produto comercializado no marketplace.

 

  1. Compre o Código EAN SEM TAXAS

 

Ao decidir utilizar códigos de barras EAN-13 em sua mercadoria, existe sempre a dúvida do porque não comprar da GS1 Brasil e, ao invés disso, preferir comprar de empresas menores como a EAN Global Conceito Job.

 

Bom, existem algumas razões para que você compre de empresas menores.

 

Vou utilizar o exemplo de nossa empresa, Ean Global , para demonstrar como comprar o Código EAN-13 sem taxas pode aumentar o lucro de sua empresa.

 

Primeiramente a Conceito Job comercializa códigos de barras originados no GS1 US.

 

E o que isso significa?

 

Se você tiver uma pequena empresa, comprar diretamente pela GS1 será um processo caro e demorado, já que terá de pagar uma taxa de associação inicial e taxas de renovação anual para cada código de barras EAN.

 

Além disso, terá de pagar uma pessoa para gerar todos os códigos numéricos para sua empresa.

 

Com a compra na EAN Global conseguirá comprar códigos de barras a um custo muito menor e sem taxas renováveis.

 

 

  1. Adquira um formato de arquivo adequado

 

Você sabe a importância que um formato de código tem para quem é produtor ou mesmo para o designer que trabalha fazendo a arte dos códigos?

 

Acredito que você já tenha visto código de barras EAN-13 em camisetas, barras de chocolate, caixas de sapato ou boletos bancários.

 

Com tamanhos e modelos variados, o código EAN precisa se adequar ao produto registrado, pois quanto maior o produto, maior o tamanho do código de barras.

 

Para que consiga adquirir um modelo adequado e utilizar em seus produtos e vender mais, é essencial que você saiba quais são os principais formatos de um código de barras EAN-13:

 

  • JPEG - mais conhecido por todos que utilizam imagens no cotidiano de seu negócio. Apesar de também ser manuseado no Photoshop, caso você queira alterar significativamente o tamanho do seu código EAN-13, o formato JPEG não será o modelo ideal.

  • PDF - vem em variados tamanhos e permite que você possa fazer a impressão de modo simples e rápido. Porém, não possibilita muita opção de edição de tamanhos, já que arquivos em PDF não permitem edição de arte.

  • Excel - local onde fica registrado o código numérico do código de barras. Facilita o processo de registro do produto, pois não precisará pagar outro profissional para gerar o código em outra plataforma.

  • EPS - é gerado pelo Adobe Illustrator e é o mais utilizado por designers gráficos para modelar os códigos EAN. Além de poder ser utilizado em diversos tamanhos, também permite fazer sua edição em programas variados.

 

  1. Evite o uso ilegal do código de barras

 

Antigamente, quando se falava sobre produtos falsificados, o país lembrado era o Paraguai.

 

Isso porque muitas mercadorias contrabandeadas eram mandadas para o Paraguai e de lá vinham parar aqui no Brasil através de muambeiros.

 

Hoje em dia, com o auxílio da globalização, os produtos falsificados chegam diretamente da China e são vendidos em atacado no território brasileiro.

 

Contudo, você se engana se acredita que todos os produtos falsificados têm aquela velha qualidade duvidosa que possuía antigamente.

 

Produtos falsificados são produzidos em fábricas profissionais. O que faz os produtos serem ilegais é a falta de documentação de grande parte dessas mercadorias.

 

E qual foi a forma que os contrabandistas encontraram para sanar esse problema?

 

Falsificar também os documentos e tornar sua mercadoria "legal" dentro dos países vendidos.

 

Com isso, a falsificação de códigos de barra se tornou uma prática bem comum para produtores clandestinos.

 

Assim como criminosos que clonam uma placa de um carro e utiliza em outro veículo, alguns infratores tiveram a ideia de usar códigos de barras que já estão registrados em produtos para comercializar SUS mercadorias.

 

Algo como se eles estivem "clonando" um código de barras EAN-13.

 

E como é possível evitar uma fraude desse nível?

 

Muitos códigos EAN têm o chamado certificado de autenticidade, que garante que aquele código de barras é único e que não é usado por mais ninguém.

 

Então, sempre que for comprar o código EAN-13 ou negociar com alguém cliente, dê prioridade para aqueles que fornecem o certificado de autenticidade do código de barras.

 

Dessa forma, você evitará fazer negócio com possíveis picaretas e trará mais segurança ao seu empreendimento.

 

  1. Venda na Amazon

 

Possivelmente você já ouviu falar sobre como registrar os produtos com o código universal EAN-13 é importante para vender em marketplaces.

 

E que tal vender na maior empresa de vendas online do mundo?

 

Cadastrar os produtos com código EAN pode ajudar a ranquear as mercadorias dentro da plataforma, fazer anúncios variados com modelos similares e ainda conquistar sua própria buy box.

 

Como característica de todo marketplace, vender na Amazon pode ser benéfico para seu empreendimento caso não tenha um e-commerce próprio.

 

A Amazon fará toda a parte de anúncios, marketing de conteúdo e tráfego do site, enquanto você só se preocupará em anunciar com qualidade dentro de sua plataforma.

 

Utilize também a estratégia de organizar anúncios variados para seus produtos. Assim, conseguirá atingir mais pessoas e terá mais clientes.

 

Ao se registrar na plataforma, certifique-se de ter em mãos alguns dados e documentos como nome, endereço, e-mail, telefone, CPF ou CNPJ da sua empresa.

 

  1. Utilize o código de barras EAN-13 de uso global

 

Outro benefício para quem deseja comprar o código EAN-13 é que sua utilização é padronizada em praticamente todo o mundo.

 

Mas, você pode estar se perguntando: "Se os scanners de código de barras conseguem interpretar códigos variados como EAN-13 e UPC-12, por que usar um código padronizado no mundo facilitaria meu negócio?"

 

Pensando somente pelo lado técnico, tanto faz o código que você irá utilizar, sendo que qualquer scanner consegue interpretar os dados contidos nos diferentes códigos.

 

Porém, a questão é mais relacionada à legislação de cada país e às regras burocráticas impostas por quem comercializa as mercadorias.

 

Se você quiser exportar café para os EUA, precisará de um código UPC-12 para tornar sua mercadoria legal e conseguir despachar a encomenda.

 

Os únicos países que tem o uso do código de barras UPC-12 são os EUA e o Canadá.

 

Em compensação, praticamente o mundo todo utiliza o código EAN-13 em seus produtos.

 

Caso você queira exportar queijo para a Espanha, o pacote já estará registrado com o EAN-13 e não precisará mudar nenhum código ou documento por conta disso.

 

 

Portanto, utilizar o código de barras EAN-13 de uso global tem sim sua vantagem perante as exportações e importações que o empreendedor brasileiro queira fazer.

 

  1. Venda mais com o código EAN-13

 

Vender mais com o uso do código EAN-13 pode parecer apenas uma frase de efeito, mas existem alguns fatores que a tornam verdadeira.

 

Em primeiro lugar, produtos anunciados com código têm de 60 a 90% mais vendas que os produtos sem os códigos.

 

Isso porque os marketplaces, como Mercado Livre, Amazon e Magalu dão mais visibilidade para anúncios completos, principalmente com códigos de barras EAN válidos.

 

Da mesma maneira, ao comprar código EAN único, seu anúncio ficará mais bem posicionado dentro e fora dos shoppings virtuais.

 

O motivo de isso ocorrer é que os marketplaces e motores de busca irão entender que seu produto possui um código válido e autêntico, pois não está repetindo o mesmo código EAN para vários produtos diferentes.

 

O algoritmo dos marketplaces funciona de modo regular e, ao analisar um perfil de venda, sempre irá priorizar aquela que está mais completo possível.

 

  1. Adquira pacotes variados do EAN-13

 

Aqui chegamos num ponto técnico da comercialização de produtos de maneira física e digital, que é a venda em atacado e varejo.

 

Atacado e varejo são duas modalidades de compra e venda de mercadorias, que depende das características do público que essa mercadoria será direcionada.

 

O atacado tem o objetivo de vender ou comprar em grandes volumes, para conseguir o máximo de lucro possível na revenda ou oferecer um maior desconto para quem está comprando em alta quantidade.

 

Por sua vez, varejo tem seu foco em vender para o consumidor final, portanto, vende em menores quantidades.

 

E porque essa informação é útil para se falar sobre pacotes variados de código de barras EAN-13?

 

Porque as empresas que comercializam código EAN, principalmente aquelas voltadas para micro-empreendedores individuais, produtores rurais e pequenos empreendedores, vendem uma variedade considerável de pacotes EAN-13.

 

O que significa dizer que o empreendedor precisa saber qual é seu negócio para descobrir se vale a pena adquirir novos códigos EAN em grande ou pequena quantidade.

 

O que seria melhor: comprar um pacote de 25, 50, 100 ou 1.000 códigos EAN?

 

Depende! Se você tem uma marca de roupa e produz camisetas, pode ser que comprar um pacote de 1.000 códigos EAN-13 compense.

 

Agora, se você é pequeno produtor de café e esse mês precisa vender 25 sacas, o pacote de 25 pode estar de bom tamanho, não é mesmo?

 

Ou ainda se você deseja fazer diversos anúncios em marketplaces, o pacote de 1.000 códigos EAN-13 faça sentido, se você conseguir vender um produto com valor agregado alto.

 

Tudo depende do objetivo do seu negócio e a forma de divulgação praticada pelo seu empreendimento.

 

  1. Compre o código EAN-13 e pague como preferir

 

Qual a importância de variedade nas formas de pagamento para o consumidor?

 

Provavelmente, você já viu um anúncio que gostou muito e quis comprar o produto no mesmo momento, ou precisou comprar algo de última hora por alguma emergência.

 

Ao navegar no site, viu alguns métodos de pagamento e se preparou para comprar através de seu cartão de crédito.

 

Porém, ao tentar finalizar a compra, viu que o site só aceitava boleto.

 

Que frustração, não é mesmo?!

 

Pois, é! Grande parte do trabalho de marketing digital consiste em usar os gatilhos mentais para persuadir o consumidor e fazê-lo comprar.

 

Quando você convence o cliente de que ele deve fechar negócio e o pagamento é dificultado, todo seu trabalho de marketing de conteúdo, ranqueamento de produtos e anúncios não faz mais sentido.

 

Nesse momento, você jogou toda sua estratégia de marketing no lixo!

 

Pensando nisso, a principal dica para quem trabalha com comércio de produtos é dar prioridade para aquela loja virtual que possui diversas formas de pagamento ou que pelo menos utiliza uma plataforma de pagamentos, como, por exemplo, a Yapay.

 

Se seu empreendimento seguir todos esses passos estará cada vez mais perto do sucesso financeiro e da prosperidade nos negócios.

Conta pra gente o que achou!

0 comentário

Deixe seu comentário

Comentário

Nome

E-mail

Quanto é 4 + 3?

NEWSLETTER

Digite seu e-mail

Não se preocupe, também não gostamos de SPAM :)